12.5.14

Perturba-me o facto de me render a um sorriso. A minha felicidade fica tão rapidamente dependente de uma pessoa que eu admire. Adoro conhecer pessoas novas mas é sempre tão mau o receio do inicio, quando não sabemos até que ponto podemos abusar da paciência, dos elogias, das palavras, dos olhares.. Nunca sabemos até que ponto essas mesmas pessoas vão querer continuar connosco, porque sabemos que no fim toda a gente parte. E eu ponho a minha felicidade num sorriso alheio, não porque este mereça ou porque valha a pena, até porque ainda não deu tempo para descobrir, mas porque o sorriso dessa pessoa é capaz de me contagiar. Derreto-me de sorrisos e chego até a sobrevalorizar-lhes, talvez, mas eu sou um posso de expectativas afogado em si mesmo.

3 comentários:

Andreia Morais disse...

Os sorrisos desarmam, e por maior que seja o receio de não saber até onde podemos ir com aquela pessoa é isso que torna tão fascinante conhecer novas pessoas

emma disse...

muito obrigada pequenina!

patrice disse...

obrigada, querida!