21.7.13

O riso não parava, naquele momento tudo tinha a sua graça mas de repente eu não estou, não estou ali, não estou em mim. Fui-me, não me lembro de nada, não me lembro se as pessoas me deixaram, não me lembro dos passos que dei e do que mais me ri, se é que ri.
Estava presa, imobilizada, cercada por vozes chatas e autoritárias. Onde estava eu naquele momento todo? Voltei a dormir, se é que voltei, ainda na esperança de que tudo isto fosse um pesadelo, mas não é.

3 comentários:

Andreia Morais disse...

Às vezes dava jeito que fosse um pesadelo, ao menos sabíamos que quando voltássemos a acordar estaria tudo bem

Beijinhos,
http://partedoquesou.blogspot.com

Sunshine disse...

Adorei o texto, assim como o blog :) Já sigo, segue de volta se gostares ;)

Mafs disse...

Adorei! Escreves muito bem :)) beijinho!