10.12.12

arrepio


e ali estava eu - a  questionando-me de como a minhoca é hermafrodita e ainda abalada pelo fato de os meus pais me darem cabo da cabeça e me fazerem sentir um monstro - até que de repente o meu olhar sede ao destino e me deparo com um olhar profundo, um olhar que me esfria a pele e me sopra no pescoço. um olhar arrepiante cruzou-se com o meu e o meu estômago projectou-se até aos pulmões.
ali estava ele, tal como eu, a fingir que nada se passa e que ninguém se viu ou se conhece. apenas um olhar nos olhos um do outro para me destruir por dentro. 


6 comentários:

Daisy disse...

escreves tão bem! *.*

haruki disse...

sim , e verdade. obrigadaaa :)

haruki disse...

bem vinda :)

Paula Sousa disse...

sigo :)

Paula Sousa disse...

sigo :)

wendy disse...

obrigada paula